Doutoramento
Estudos Culturais

Apresentação

Abordagem multi, inter e transdisciplinar

Doutoramento em Estudos Culturais

O Doutoramento em Estudos Culturais é um programa de 3º ciclo coordenado pelo Instituto de Ciências Sociais (ICS), em colaboração com o Instituto de Letras e Ciências Humanas (ILCH).

Este Doutoramento é de natureza multi, inter e transdisciplinar. A componente curricular privilegia o sólido aprofundamento de conteúdos a nível teórico e metodológico, que são transversais e comuns às possíveis e diversificadas temáticas de interesse para os discentes.

O Doutoramento em Estudos Culturais (DEC) tem como objetivo fundamental a formação de quadros altamente qualificados para o exercício de funções na área da Cultura, assim como para a produção de investigação de excelência neste campo. O perfil do DEC corresponde a diversas áreas interdisciplinares no campo da Cultura. Neste sentido, os Estudos Culturais são perspetivados na interseção dos Estudos Artísticos e Literários com as Ciências da Comunicação, a Sociologia, a Psicologia, a História, a Antropologia e a Geografia.

As populações, os poderes públicos e as instâncias económicas têm vindo a ser confrontados com questões às quais uma formação em Estudos Culturais pode responder. Questões prementes como o combate às múltiplas formas de discriminação social (sexismos, racismos, etc.), a promoção de maior participação cívica, a criação e/ou dinamização de museus, festivais, eventos, roteiros turísticos e indústrias culturais e criativas em geral.

Não só a formação de investigadores nesta área é imprescindível, como também o é a preparação de estudantes para trabalhar em equipas multidisciplinares (e internacionais) na resolução de problemas que dizem respeito às relações entre cultura e desenvolvimento sustentável, às políticas públicas da cultura, à comunicação intercultural, à ética empresarial, à preservação e gestão do património, etc. Em suma, o DEC tem como fim a excelência na formação científica, no âmbito de uma afirmação não só nacional mas com uma forte componente internacional, trabalhando em articulação com uma rede de instituições culturais e artísticas, de cariz regional e nacional, com as quais já foram estabelecidos alguns protocolos de cooperação.

 

Objetivos
O 3º Ciclo de Estudos Culturais dirige-se à formação de profissionais nas áreas da criação, promoção, animação, mediação e divulgação cultural, bem como responsáveis por bibliotecas públicas, editoras, centros de produção de informação e de eventos culturais, responsáveis culturais de embaixadas, institutos, fundações, centros culturais, entre outros.

A formação de investigadores nesta área tem, igualmente, como objetivo qualificar especialistas capazes de trabalhar em equipas multidisciplinares na resolução de problemas como o desenvolvimento sustentável, a ética empresarial, os estudos fílmicos, de género, os media, a internet, pós-colonialismo, preservação de património material e imaterial, etc.

A investigação nesta área procurará ainda responder à necessidade de formação de pesquisadores capazes de produzir investigação em ambientes que exijam a articulação de diversas áreas científicas como Comunicação, História, Filosofia, Sociologia, Psicologia, Literatura ou Património.

 

Comissão Diretiva
Rosa Cabecinhas
Professora Associada com Agregação do Departamento de Ciências da Comunicação da Universidade do Minho
(Diretora)

Manuel Pinto
Professor Catedrático do Departamento de Ciências da Comunicação da Universidade do Minho

Mário Lima Matos
Professor Auxiliar do Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho

 

Áreas profissionais
O Doutoramento em Estudos Culturais (DEC) tem como objetivo fundamental a formação de quadros altamente qualificados para o exercício de funções na área da Cultura, assim como para a produção de investigação de excelência neste campo. O perfil do DEC corresponde a diversas áreas interdisciplinares no campo da Cultura. Neste sentido, os Estudos Culturais são perspetivados na interseção dos Estudos Artísticos e Literários com as Ciências da Comunicação, a Sociologia, a Psicologia, a História, a Antropologia e a Geografia.

As populações, os poderes públicos e as instâncias económicas têm vindo a ser confrontados com questões às quais uma formação em Estudos Culturais pode responder. Questões prementes como o combate às múltiplas formas de discriminação social (sexismos, racismos, etc.), a promoção de maior participação cívica, a criação e/ou dinamização de museus, festivais, eventos, roteiros turísticos e indústrias culturais e criativas em geral.

Não só a formação de investigadores nesta área é imprescindível, como também o é a preparação de estudantes para trabalhar em equipas multidisciplinares (e internacionais) na resolução de problemas que dizem respeito às relações entre cultura e desenvolvimento sustentável, às políticas públicas da cultura, à comunicação intercultural, à ética empresarial, à preservação e gestão do património, etc. Em suma, o DEC tem como fim a excelência na formação científica, no âmbito de uma afirmação não só nacional mas com uma forte componente internacional, trabalhando em articulação com uma rede de instituições culturais e artísticas, de cariz regional e nacional, com as quais já foram estabelecidos alguns protocolos de cooperação.