Mestrado

Comunicação de Ciência

A comunicação de Ciência e Tecnologia é estruturante para a Sociedade do Conhecimento

A investigação científica e a inovação social e tecnológica são vetores estruturantes da atual Sociedade do Conhecimento. Quase universalmente, países e governos valorizam hoje fortemente a ciência e o conhecimento como motores de transformação positiva a nível sócio-económico. Energia, genética, biotecnologia, nanotecnologia, informática e inteligência artificial são exemplos de áreas em mudança acelerada com potenciais grandes impactos a múltiplos níveis. Mas, por outro lado, tem emergido uma série de novos desafios e riscos que são reconhecidamente determinantes para o futuro das sociedades. Questões como as alterações climáticas, a perda de biodiversidade e o esgotamento de recursos naturais, novas pandemias e ataques informáticos constituem novas ameaças de grande escala.

Face a estes desenvolvimentos, a comunicação é crescentemente importante. O Mestrado em Comunicação de Ciência visa formar, com elevada qualidade, quadros para promover a comunicação em instituições que tenham na sua atividade uma componente científica e tecnológica (por exemplo, centros de investigação, centros clínicos, museus, instituições de divulgação da ciência, start-ups tecnológicas, entre outros). Desenvolver a comunicação interna e externa das instituições através de diferentes plataformas, criar redes internacionais de comunicação e saber formar pessoas em eficazes técnicas para comunicar o que fazem são alguns dos objetivos. Pretende-se também dotar os estudantes de saberes multidisciplinares que lhes permitam fazer uma investigação aprofundada neste campo.

Sendo promovido pelo Departamento de Ciências da Comunicação, este mestrado beneficia da colaboração da Escola de Ciências e do Departamento de Sociologia do Instituto de Ciências Sociais.

 

São objectivos específicos deste mestrado:

a) proporcionar uma formação polivalente e transdisciplinar que privilegie a flexibilidade e a diversidade;

b) desenvolver nos estudantes competências cientificas e técnicas, necessárias a um adequado desempenho profissional e cientifico no campo da comunicação de ciência;

c) capacitar os estudantes para a aplicação crítica de conceitos e técnicas de comunicação.